Depressão – Muito mais que uma tristeza

A depressão é a doença mental mais comum do nosso tempo, afecta homens e mulheres, crianças, adolescentes, adultos e idosos, independentemnete do nivel socioeconómico, cultura, origem, estado civil ou crenças.

As doenças mentais não discriminam. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 8 a 20% das pessoas correm o risco de desenvolver esta perturbação ao longo da vida.

 

 

A depressão é multi-factorial, ou seja, não tem uma causa única. Na sua etiologia e manutenção actuam factores biológicos, psicológicos e sociais. Contudo, o factor em torno do qual se tem gerado consenso entre os diferentes investigadores é a forma como encaramos a vida: as nossas emoções dependem do modo como olhamos e processamos a realidade.

Tornamo-nos mais vulneráveis à depressão quando condicionamos os nossos pensamentos e acções em função da procura da aprovação dos outros e da auto-exigência de fazermos “tudo perfeito”.

 

 

O tratamento deve ser sempre feito com a orientação de um profissional de saúde mental. Interessa sublinhar que quanto mais cedo se recorrer à psicoterapia ou psicofarmacologia, menores serão os danos para a vida da pessoa.

Outros métodos utilizados no tratamento da depressão incluem a simples programação de actividades agradáveis, monólogo positivo, técnicas de paragem e modificação dos pensamentos, programas de desenvolvimento da auto-estima e da inteligência emocional.

A prática de exercício físico de intensidade moderada também tem um impacto positivo na depressão.

O mais importante na gestão do tratamento é a escolha das estratégias que melhor se adaptam à cada pessoa, já que, naturalmente, não reagimos de modo igual aos diversos estímulos com os quais somos confrontadas.

 

 

Fica a sugestão de algumas estratégias que se têm mostrado benéficas:

 P.S.: Agradeço o convite endereçado por Omnia by Olga e que tive imenso prazer em aceitar, desejando o maior sucesso para o futuro do blog. 

 Natalia Jidovanu  

Licenciada em Psicologia

Pós-Graduada em Psicologia da Justiça

Desenvolve actividade:

Associação de Reabilitação e Integração da Ajuda (IPSS)

Meninos do Mundo (ONGD)

2 thoughts on “Depressão – Muito mais que uma tristeza

  1. Muito bom o artigo, já sentir assim as vezes, não sei bem o motivo, mas para mim o que me ajudou foi esforçar para ir em lugares divertidos, estar perto de pessoas legais, praticar esportes e deixar de lado os noticiarios pesados.

  2. would it be possible to translate your web-site into spanish because i have difficulties of speaking to english, and as there usually are not numerous pictures in your internet site i’d prefer to go through a fantastic of what you may be writting

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

insert emoticons